• Autor Convidado

Saiba como melhorar a sua performance de vendas online

Cada vez mais, as vendas online têm ganhado destaque nos meios digitais, seja por meio de plataformas dedicadas, como os shoppings digitais, conhecidos como marketplaces, ou em uma página exclusiva da loja, como é o caso do e-commerces.


Isso ocorre porque as pessoas estão comprando, realizando buscas e pesquisas na internet, o que faz com que esse ambiente seja um espaço amplo de negociações.


Ainda mais em um cenário de pandemia, no qual as pessoas precisaram ficar em casa, fato este que estimulou ainda mais o modelo de consumo digital, mostrando a importância de reafirmar as compras e vendas online para manter o distanciamento.


Diante dessa realidade, as empresas de stopper PDV, bem como outros setores, têm buscado se adaptar, mesmo as que possuem loja física, criando também um espaço digital para se manterem competitivas e se aproveitarem das diferentes vantagens e oportunidades que esse ambiente proporciona para a venda de vários produtos e serviços.


Pensando na possibilidade de aumentar as vendas online e fazer com que sua empresa cresça ainda mais, separamos algumas dicas que podem te ajudar. Confira a seguir!


1. Conheça seu público e invista no relacionamento com o cliente


É muito importante que a empresa busque saber quem é seu público-alvo para direcionar melhor os contatos e campanhas de publicidade, por exemplo.


Cada vez mais, principalmente com as ferramentas disponíveis na internet, as empresas têm investido na segmentação do conteúdo. Isso porque é possível atingir pessoas que tem maior potencial de consumir o material e, consequentemente, se tornar um comprador.


Mas o que segmentar o conteúdo significa efetivamente? De modo geral, os produtos e serviços buscam sanar dores específicas e é preciso evidenciar isso para o cliente de forma clara, bem como sanar as dúvidas mais comuns relacionadas ao segmento de atuação.


Mais ainda, há perfis diferentes de consumidores e que tem objetivos diferentes no uso do item e que tem interesses e formas de se comunicar distintos. Assim, podem haver nichos de abordagem diferentes para conseguir alcançar essas pessoas e torná-las consumidores fiéis.


Ou seja, o mesmo assunto pode não interessar a todos de uma mesma maneira, devendo ser planejado para alcançar os objetivos dentro de um público diferente, visto que o impacto será distinto.


Inclusive, neste ponto, é preciso destacar a necessidade de ter uma persona para facilitar esse processo de criação de conteúdo. Contudo é bastante possível e viável que diferentes personagens sejam criados, de modo a integrar mais nichos na comunicação, expandindo o alcance da empresa de locação de plataformas articuladas.


De forma prática, isso também significa dizer que o público que tem interesse em locação de produtos para construção é composto, em sua maioria, por empresas que atuam no setor e, por isso, a linguagem dos contatos e conteúdos pode ser mais técnica.


No entanto, se o foco é também atender o mercado consumidor final, é preciso também trabalhar com conteúdos que demonstrem a vantagem de alugar ferramentas para pequenas obras e reformas pessoais, com uma linguagem menos rebuscada de termos utilizados por profissionais do setor.


Por isso, é tão importante que sua empresa busque conhecer seu público, suas preferências, interesses, temas que despertam sua atenção, pois somente assim é possível criar um material que seja chamativo e o leve a confiar na marca e considerá-la como uma referência para investir seu dinheiro na contratação do serviço, ou mesmo na compra de produtos.


Atendimento e melhora da experiência


Do mesmo modo, ao conhecer o cliente, a empresa consegue investir também na melhora do seu relacionamento, otimizando os canais de contato e até a forma de realizar esse atendimento e atuar nas objeções, tendo mais conversões.


Cada vez mais, as empresas têm buscado melhorar o seu relacionamento com o cliente, oferecendo um serviço de qualidade, mas pensando em ações que vão para além da compra, fidelizando-os a longo prazo.


Nesse caso, além do atendimento personalizado, a empresa pode oferecer diferenciais e benefícios como um desconto especial na próxima compra ou mandar conteúdos via email para melhorar a experiência com o produto após a compra.


Mais ainda, é possível ofertar equipamentos de proteção contra incêndio (no caso do exemplo de setores de construção e reforma), ou produtos complementares ao comprado anteriormente, otimizando a experiência com a marca e um bom relacionamento mesmo após a compra, fidelizando esse cliente e o tornando promotor da marca.


2. Pratique o up-selling e o cross-selling


Você já ouviu falar em up-selling e cross-selling? Se não ouviu, não se preocupe que vamos te explicar esses conceitos e a importância de aplicá-los em seu processo de venda no meio digital.


Basicamente, esse tipo de estratégia ajuda a indicar quais são os produtos que mais agradam o seu cliente, quais os hábitos de consumo combinados, ou mesmo opções de serviço que podem ser oferecidos na renovação de um contrato para melhorar a experiência com a marca, ampliando as vendas de forma qualificada.


No caso do up-selling, ele funciona com uma amostra ou sugestão de produto que seja semelhante àquele que seu cliente está precisando.


Só que, nesse caso, o produto tem uma margem de lucro maior, sendo considerado também como mais completo.


Exemplo disso é ofertar um plano de internet melhor ao consumidor, tendo em vista que supre melhor suas necessidades e pode agregar diferentes benefícios, agregando mais valor ao serviço e otimizando o ticket médio.


Já no caso do cross-selling, o objetivo é ofertar um produto que seja diferente daquele que o cliente está buscando, mas que serve como um complemento, melhorando a experiência de compra e facilitando a busca que poderia ocorrer posteriormente, demonstrando a preparação do negócio.


Neste caso, pode haver uma indicação na própria página de venda do produto buscado pelo consumidor, abaixo do item, mostrando materiais complementares ou sugestões com base em produtos que geralmente são comprados juntos.


Imagine que um cliente está buscando por um celular. Neste caso, sua loja pode oferecer também uma capinha, carregador, bateria externa, dentre outros itens que são importantes para um melhor uso e com mais segurança do aparelho.


Essa ação é importante porque pode ajudar sua empresa a conquistar ainda mais a atenção do cliente, aumentando os itens de venda.


3. Faça liquidações estratégicas


Um dos grandes pesadelos de uma empresa, seja ela de locação de impressoras preço, assim como uma loja do varejo é ter algum produto do seu estoque parado.


Além de ser uma perda de dinheiro, também pode representar alguns problemas na área da logística empresarial ou mesmo no momento de realizar as campanhas de divulgação e se comunicar com o cliente.


Por isso, vale a pena criar um plano para zerar a quantidade de produtos que estão parados no seu estoque e, para isso, uma ação estratégica é fazer uma liquidação bem planejada.


Além da redução dos preços com que os produtos são apresentados ser um fator que já desperta a atenção dos consumidores, aumentando as oportunidades de venda, a ação permite reduzir o volume de produtos parados de forma efetiva e qualificada, abrindo espaço para novas coleções ou maquinários mais tecnológicos, por exemplo.


Assim, essa é uma oportunidade para a empresa fazer com que sua marca seja ainda mais conhecida sem sofrer prejuízos consideráveis.


Mas lembre-se que o estoque e as ofertas devem ser bem avaliados antes de decidir a melhor forma de promoção, bem como é preciso definir os canais de contato, valores e formas de divulgar a ação para torná-la mais efetiva.


4. Motive o cliente a comprar em seu e-commerce


Existem várias ações que podem ser realizadas em sua empresa para motivar o seu cliente a comprar no e-commerce.


Como já falamos neste artigo, o cliente está imerso na era digital e, por isso, pode ter acesso a vários produtos e serviços de gestão de estoque armazenagem e movimentação.


Diante dessa realidade, sua empresa precisa contar com elementos de atração que destaquem a marca e tragam uma motivação para o momento da compra.


Por isso, vão algumas dicas para estimular a venda e, até mesmo, reduzir abandono de carrinhos e de objeções:


  • Ofereça descontos nas peças;

  • Disponibilize diferentes possibilidades de pagamento;

  • Parcele sem juros, conforme valores de consumo;

  • Ofereça brindes pela compra;

  • Ofereça frete grátis a partir de determinado valor ou distância.


Essas são algumas ações que podem ser aplicadas por sua empresa e que ajudam no processo de conversão, além do uso de persuasão e educação sobre o valor do serviço oferecido ao longo da jornada.


Inclusive, cabe reforçar que essas medidas também podem ser entendidas como estratégias de fidelização, agregando ainda mais qualidade à experiência junto a marca, o que favorece novas compras e até a indicação da empresa pelo consumidor.


5. Tenha uma plataforma e-commerce segura e confiável


Para quem trabalha com a venda de produtos online, é fundamental pensar na estrutura do site, tanto no aspecto de layout e carregamento de páginas, como também na segurança oferecida na navegação e durante a compra.


Imagine que o cliente fará a contratação do serviço online de impressão de adesivos personalizados e, consequentemente, vai inserir dados do cartão, assim como seu nome completo, cadastro de pessoa física (CPF) e outras informações.


Se o seu site não é seguro, a pessoa pode ter os seus dados roubados, enfrentando uma grande dor de cabeça para resolver o problema e ter seu dinheiro de volta.


Mais ainda, se o cliente não verificar a existência de processos de prevenção a invasões ou certificados de segurança, a credibilidade pode ser comprometida, fazendo-o desistir da compra.


Por isso, existem certificados que podem ser instalados no seu site e que contribuem para que o cliente se sinta seguro em fazer compras e inserir todos os seus dados.


Também é preciso ter atenção às diretrizes como a Lei de Proteção de Dados, que implica em um cuidado maior por parte das empresas, no sentido de como elas irão proteger os dados dos clientes, e no esclarecimento de como essas informações são usadas pela marca para o usuário, trazendo mais transparência à relação de consumo.


Além dessa segurança, que é essencial para o site, é importante que sua empresa também se atente a aspectos técnicos, que são relacionados à velocidade do carregamento da página. Afinal, uma página lenta pode fazer com que o cliente desista da compra.


É importante também que seu layout e o design da página seja interativo e conte com recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência, facilitando a navegação e levando o consumidor às páginas de interesse com facilidade e rapidez.


Outra dica importante diz respeito à responsividade da página, que representa a sua adaptação diante de múltiplas plataformas, desde computadores até celulares, visto o uso cada vez mais frequente de outros tipos de aparelhos para a realização de pesquisas e compras.


6. Não esqueça de aplicar técnicas de marketing digital


Sua empresa precisa compreender que o cliente está exposto a várias marcas, produtos e serviços diariamente.


Por isso, utilizar as técnicas de marketing digital é uma estratégia fundamental para ter um diferencial diante da sua concorrência e ser encontrado pelos potenciais clientes nas diferentes mídias online.


Dentre algumas dicas de marketing digital que podemos ressaltar, estão:


  • Utilizar o marketing de conteúdo;

  • Investir em anúncios nas redes sociais;

  • Usar as ferramentas dos buscadores para conhecer o público;

  • Publicar conteúdos de valor em sites, blogs e redes sociais;

  • Ter constância nas estratégias de conteúdo e publicidade;

  • Usar técnicas de SEO na construção de sites e conteúdos.


Quando falamos em marketing de conteúdo, nos referimos a uma ação que tem o objetivo de conquistar o cliente por meio da produção de um material que seja importante, relevante e informativo.


Esse material pode ter diversos formatos, passando por vídeos, fotografias, infográficos e textos.


Esses materiais podem ser publicados nas redes sociais e blogs de forma orgânica, usando técnicas de posicionamento (como o SEO e uso de palavras-chave), ou por meio de campanhas pagas, que ajudam a aumentar a visibilidade da empresa de forma direcionada (com base nos interesses e características do público).


Cabe ressaltar neste ponto que o principal elemento do SEO diz respeito à identificação das palavras-chaves que o cliente pesquisa e a forma com que esse termo é escrito.


Por exemplo, o usuário pode pesquisar por “Aluguel de balanças”, buscar a informação sobre “onde comprar balanças industriais” , ou ainda estar se informando sobre “como funciona o aluguel de balanças”.


Em todo o caso, é preciso considerar o comportamento do usuário e oferecer uma melhor experiência junto ao blog da marca.


Afinal, apesar de buscar informação sobre um mesmo produto, os usuários podem estar em estágios diferentes da jornada de compra e a empresa precisa considerar esses termos e a propensão de compra para ter contatos e conteúdos com melhor chance de atender essa necessidade e converter o lead em cliente.


Por isso, é tão importante compreender quais são as palavras-chaves que apresentam relevância para o seu público-alvo e a melhor forma de aplicá-las nos conteúdos.


7. Varie os seus canais de venda


Nossa dica final diz respeito à importância de variar os canais de venda e de contato em seu negócio.


Isso porque quanto mais canais disponíveis e mais integrado forem os sistemas, maiores são as oportunidades de venda, visto que o processo é facilitado.


Pense que o cliente busca por projeto de prevenção de incêndio e tem a possibilidade de se informar no blog, sendo direcionado ao site da empresa para contratar o serviço.


Essa mudança de ambientes, quando não é bem planejada ou se dá em muitos graus, pode impactar na venda.


Assim, é importante também disponibilizar o contato ou facilidade de compra em outras ferramentas, como via aplicativo, por telefone ou na loja física (se ele sentir mais confiança), ou mesmo na própria rede social.


Cabe ressaltar nesse ponto que, caso todas as mídias direcionem para o e-commerce, de forma exclusiva, ou para uma central de atendimento, a ação ainda é bastante estratégica e efetiva, visto a pouca mudança de ambientes, integrando e facilitando o controle da marca.


Por fim, essa variedade de canais de venda e o uso estratégico de ações de marketing, como descrito ao longo do conteúdo, é importante para reforçar a credibilidade da sua empresa, demonstrando a sua importância e relevância no setor, bem como o cuidado com o cliente, ampliando as vendas no curto e longo prazo.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


9 visualizações0 comentário